sábado, 10 de maio de 2014

Neurótica


- Esse relacionamento não vai dar certo.

- Pode me dizer ao menos o motivo?

- Certo, vamos lá:
Eu sempre gostei da sensação do início das coisas. A ansiedade que a gente sente antes de se acostumar com a rotina. Sempre detestei a parte da monotonia. Seja na escola, na faculdade, no trabalho ou num relacionamento. É entediante prever cada passo. É desesperador saber o que vai acontecer no início, meio e fim do nosso relacionamento. Não me entenda mal, já namorei outros caras bonitões. Mas uma hora essa carinha bonita já não causa o mesmo efeito, assim como a minha cara não me causa mais efeito e me faz pensar em mil cirurgias plásticas desnecessárias porque essa capa não é nada comparada a me olhar no espelho depois de acordar numa manhã com a mente tranquila ou orgulhosa com meus aprendizados e conquistas; Com o fato de evoluir e me tornar/buscar/ser uma pessoa melhor.  Mas esses caras – apenas – bonitões me ensinaram a prever futuros relacionamentos e me tornar também mais exigente.
 É o seguinte: você vai me encher de mimo, me chamar de benzinho e dizer que eu sou uma fofa. Talvez seja o tipo que diga eu te amo todo dia – o que eu também detesto -. Você vai me fazer gostar do seu beijo e do seu cuidado comigo. Vai me pedir em namoro, todo nervoso, alguns meses depois. Vai me fazer passar pelo momento constrangedor que é conhecer a sua família e te apresentar à minha (odeio esse momento). Vai me encontrar talvez todos os dias ou apenas em dias certos da semana como na sexta, no sábado e no domingo. Vai parar de sair com os amigos pra encher a cara e falar sobre futebol ou MMA. Ou talvez não pare. Talvez você seja daqueles que mente pra namorada dizendo que ta na casa da mãe, mas na verdade ta num barzinho com os amigos paquerando as meninas que passam. Nosso namoro  começa a virar rotina. Te vejo  toda sexta, todo sábado e todo domigo. Já sei os seus horários e o que vai fazer ou não durante a semana. Sei da vida de alguns de seus amigos e até de um primo seu que eu nunca vi. E a rotina começa a esfriar a relação. Não temos conversa. Você não quer assistir os mesmo filmes que eu, e ainda diz que legião urbana e barão vermelho não prestam. Eu vou começar a enjoar de te ver todo fim de semana e de ouvir sempre as mesmas histórias, e a maioria sobre outras pessoas. Vou começar a te negar sexo. E então um dos dois não vai mais suportar. E é o fim. 

- Nossa... poxa... Então...
- Mas se quiser tentar, por mim tudo bem.
- Não, vamos ser amigos!


Fulano de tal quer ser seu amigo
- aceitar...

“Oi, tudo bem? :D”
“Tudo tranquilo e com você?”
“Também! Desculpa te adicionar sem te conhecer, é que você é tão linda e ta solteira... puts! Não consigo entender! “

“Então, vamos lá.... 


3 comentários:

  1. Esse texto é sobre a realidade dos fatos, mas é um tanto negativo. Eu por exemplo sou feito de amor! Amor do forte. Amor pra filme de cinema, cada pessoal na terra tem o direito e o dever de ser algo assim ou mais. Existe sim, uma cara atento com os detalhes que vai te trazer prazer extasiante e finais de semana hilariantes. Cuide dele. Tenho algo mais positivo aqui, vou postar logo em seguida!

    ResponderExcluir
  2. Aqui sou tudo quanto amo, tudo que um dia amei
    Aqui me sinto livre pra expressar
    Sendo tão inconstante quanto sou, talvez sinta ate saudade
    Talvez tudo isso seja so metade
    Talvez seja a fase
    Mas que vida seja feita de amor e que o amor não pare
    Que tenha sorte suficiente pra sentir na pele
    Amor daqueles que não se esquece, que diverte
    Amor desses pra sentir á noite
    Amor desses que so cabem em poemas
    Amor pra filme de cinema
    Pra canção das melhores
    Essas cheias de dó menores
    Sem corte
    Amor na íntegra, com genialidade em cada estrofe
    Amor do forte, extasiante, obra prima
    Amor hilariante cheio de risos e adrenalina
    Amor desses de frio de inverno, de congela até inferno
    Amor quente como manhã de verão
    De sol escaldante, o amor inconstante que desconcerta qualquer coração
    Quero ser esse brilho que instiga teu olhar
    Eu quero ser, meu amor, amor maior que o mar
    Ser amor só por amar
    Amor daqueles beijos de apaixonar
    Há amor pra dar, paixão pra trocar
    Há amor ao te tocar
    Ah... Esse tipo de amor sem pensar
    Amor de escrever no frio
    Amor pra esquentar
    Amor de embriagar
    Amor que transpareça no olhar
    Amor que transcende o pensamento
    Amor de transbordar
    Amor tanto que ja nem sei onde por
    Pois já não cabe em mim
    Desses bom de sentir
    Ta feito o convite
    Quer dividir?

    ResponderExcluir
  3. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, claro que irei retribuir seguido
    também o seu blog. Minhas saudações.
    António Batalha.

    ResponderExcluir